Crianças e o uso de telas: como evitar o excesso em um mundo tecnológico?

4 de outubro de 2022

A tecnologia já é uma característica nata do século XXI. Presente em praticamente tudo o que fazemos atualmente, conhecimento, diversão e praticidade estão ao alcance de uma tela – que pode ser acessada de qualquer lugar, a qualquer momento. As telas são um atrativo e tanto para crianças, que, quando nascem, já estão rodeadas pela...

A tecnologia já é uma característica nata do século XXI. Presente em praticamente tudo o que fazemos atualmente, conhecimento, diversão e praticidade estão ao alcance de uma tela – que pode ser acessada de qualquer lugar, a qualquer momento. As telas são um atrativo e tanto para crianças, que, quando nascem, já estão rodeadas pela tecnologia, seja para assistir a desenhos, vídeos que entretêm ou para jogar online.

Este tipo de contato pode ser perigoso, pois a utilização excessiva de dispositivos eletrônicos pode prejudicar o desenvolvimento infantil. Na Upuerê Educação Infantil, referência no ensino infantil no Espírito Santo desde 1993, as crianças são estimuladas a evitar o contato com as telas para que, assim, possam crescer saudáveis e felizes em meio à natureza.

O contato de crianças com as telas é um assunto muito pesquisado – no Brasil e em outros países – devido aos riscos que essa relação pode apresentar. Um estudo realizado pelo Departamento de Psiquiatria da Escola Paulista de Medicina com aproximadamente 900 crianças de 4 a 6 anos concluiu que 55% delas fazem as refeições enquanto assistem à televisão e 28% consomem mídias de tela por bastante tempo.

Em contrapartida, a utilização dessas telas de forma excessiva pode apresentar, nas crianças, habilidades motoras pobres, aumento da inatividade física e diminuição das horas de sono. O estudo ainda mostra que, durante a pandemia, o tempo médio de utilização das telas pelas crianças dobrou, alcançando 6 horas – ou até mais.

“Celulares e tablets são uma forma prática de entreter as crianças, mas é preciso que os pais compreendam que não é a opção mais saudável. As tradicionais brincadeiras que envolvem atividade física, além de brinquedos analógicos que estimulam o pensamento e o lúdico, são os mais recomendados. Aqui, na Upuerê, incentivamos diariamente o contato com a natureza, em um espaço com 3.000 m² com brinquedos como balanços e escorregador, e momentos especiais com crianças de diferentes idades, o que estimula, ainda mais, a interação social e a diversão”, explica Talita Espíndula, psicóloga que atua na Upuerê Educação Infantil.

Brincadeiras para evitar as telas na primeira infância Brincadeiras entre meninas para evitar o uso de telas na infância Brincar para evitar o uso desnecessário de telas.

Existe idade ideal para usar as telas?

Telas devem ser usadas com atenção e acompanhamento dos pais

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, até os 2 anos de idade, as crianças não devem ser expostas a nenhuma tela (televisão, celulares, computadores, tablets ou jogos eletrônicos) porque este início de vida é considerado a fase mais importante de desenvolvimento físico e cognitivo infantil. Assim, o estímulo durante este período deve ser de contato com a natureza e com outras pessoas, para que haja o despertar das habilidades intelectuais e cognitivas.

Entre os 2 e os 5 anos, a recomendação do órgão nacional é que o uso seja restrito e observado por pais e responsáveis para que não proporcione nenhum risco ao desenvolvimento das crianças.

“A utilização das telas deve ser sempre observada pelos pais durante o tempo em que a criança estiver em contato com o dispositivo. A sugestão é que os dispositivos sejam usados por até 1 hora por dia, com acesso limitado a conteúdos que sejam adequados para cada faixa etária”, comenta a psicóloga.

Como evitar o uso de telas na primeira infância?

Brincadeiras sem telas entre crianças de diferentes idades

Os riscos que o uso excessivo de telas pode trazer às crianças podem ser prolongados por toda a adolescência e a vida adulta – como o sedentarismo, distúrbios de alimentação, dificuldade de aprendizado, atraso no desenvolvimento cognitivo, de linguagens e muitos outros.

Por isso, a melhor maneira de evitar o uso de telas – e todos os prejuízos que esse hábito pode ocasionar – ao longo da primeira infância é brincando! Quanto menos tempo as crianças passam conectadas a telas diversas, por mais tempo elas brincam, exploram e convivem com outras pessoas de diferentes idades.

Uso de telas na Upuerê

Aqui, na Upuerê, o brincar é essencial para nossas crianças e, como explorado acima, é a melhor maneira de evitar que elas se desenvolvam de forma incorreta ou atrasada.

Priorizamos o contato com a natureza em nosso plano pedagógico como fator fundamental para o aprendizado e para compartilhar conhecimento, além de restringir o uso de telas para as crianças de 3 a 5 anos – com salas de aula amplas, climatizadas e digitais.

Aqui, valorizamos a importância do brincar ao ar livre, principalmente, e proporcionamos o contato com a natureza diariamente para nossas crianças, com uma área de 3.000 m². Além disso, nossa estrutura conta com sala de sono (com educadores que ficam à disposição das crianças), segurança, pátio arborizado com árvores frutíferas, piscina aquecida, quadra coberta, salas de aula amplas e climatizadas, ateliê para artes, banheiros adaptados às necessidades das crianças, cozinhas, refeitórios, solários, biblioteca e amplo auditório.

https://www.upuere.com.br/wp-content/uploads/2021/07/logo-upuere-horizontal-rodape.png
Upuerê Educação Infantil

Somos referência em Educação Infantil no ES, desde 1993. Prezamos pelo desenvolvimento das crianças como cidadãs do mundo.

Receba nossas novidades

Cadastre-se em nossa newsletter e se mantenha atualizado sobre tudo o que acontece na Upuerê.

    Tecnologia Tipz

    Agradecemos a sua visita

    Comunicamos que encerramos as nossas atividades no dia 22/12/2023. 

    À todas as famílias, colaboradores e parceiros, muito obrigado. Fique à vontade para navegar em nosso site e aproveitar todo o conteúdo, feito com muito carinho para todos que têm a alegria de ter crianças em suas vidas.