Comunicação

Notícias

Psicóloga capixaba alerta para sintomas de transtornos mentais na infância

Crianças estão sujeitas a desenvolverem problemas de saúde mental, e o ambiente no qual elas estão inseridas podem desencadeá-los 

Assim como os adultos, crianças também podem desenvolver problemas psicológicos. Um estudo realizado pela Universidade de São Paulo (USP) monitorou a saúde mental de mais de nove mil crianças e adolescentes em todo o país, a pesquisa apontou que cerca de 9% das crianças apresentam ansiedade e 12% depressão. Situações como o chamado “estresse tóxico” – quando são expostas a situações atípicas e estressantes constantemente, por período prolongado e sem o apoio de um adulto próximo – na primeira infância, podem comprometer para o resto da vida. Psicóloga capixaba explica que fatores como relações familiares empobrecidas, ausência de afeto, violências física e verbal, entre outros comportamentos no ambiente onde a criança está inserida são algumas das causas.

A profissional especialista em clínica com crianças e educadora parental, Talita Espíndula, explica que alguns sinais no comportamento podem servir de alerta para os pais. “A saúde mental infantil é muito importante, pois é na infância que estamos construindo as bases para a vida adulta. É na infância que o indivíduo desenvolve a sua estrutura psicológica. Um ambiente desestruturado, que não se preocupa em proteger a criança de conflitos constantes é extremamente prejudicial para seu desenvolvimento e pode deixar sequelas difíceis de serem tratadas. Uma criança exposta a altos níveis de estresse pode estimular o corpo a produzir cortisol, um hormônio que prejudica a conexão entre neurônios, o que, se em excesso por muito tempo, pode desencadear transtornos como autismo, ansiedade, obsessivo-compulsivo (TOC), hiperatividade e déficit de atenção”, explica a psicóloga.

Sintomas mais comuns

Sobre os indicadores que demonstram complicações, a psicóloga explica. “Muitas pessoas fazem relação dos problemas de saúde mental em crianças como se fossem os mesmos dos adultos. Alguns sintomas nas crianças são ignorados ou vistos como parte do comportamento. Atitudes agressivas, irritabilidade, queda no desempenho escolar, atraso na comunicação, tristeza e alterações no sono e apetite podem indicar transtorno emocional. Identificar os fatores que causam esses comportamentos é o primeiro passo para que se possa deixar a saúde mental das crianças mais estável. Quanto mais cedo identificarmos, maiores são as chances de que não prejudiquem a formação dessa criança como adulto”, esclarece Talita.

Como os pais devem cuidar da saúde emocional dos filhos

A profissional reforça que é preciso que os pais tenham discernimento do que faz parte da educação e ações que podem trazer prejuízos para os filhos. Ela lembra que é necessário ensinar os limites e rotinas de forma respeitosa, pois as crianças precisam aprender tais habilidades para a vida. “Os pais devem ficar atentos aos ambientes em que as crianças estão expostas. É preciso também que elas tenham tempo livre para brincar e se divertir, limitar o tempo com telas de celular e tablet. Percebendo alterações severas no comportamento da criança, busque a ajuda de um profissional”, enfatiza a psicóloga.